22/11/2019 às 07h34min - Atualizada em 22/11/2019 às 07h34min

Pioneiro na atividade de ciclismo na região, ele vê o esporte com potencial para crescimento, mas é preciso desenvolver políticas públicas

Assessoria/Fenabike
Morador foi um dos pioneiros na prática do ciclismo na região (Foto: Arquivo Pessoal)
Embora esteja em evidência, o ciclismo já vem sendo praticado há vários anos na região. Em meados da década de 90, em 1996, para ser mais exato, o morador de Feliz Natal William Daniel, já era é um adepto do esporte sob duas rodas. Nossa reportagem conversou com o morador, que falou sobre a história da modalidade na região.

“Há muitos anos eu já estava envolvido com o esporte, principalmente, com a bicicleta. Lembro-me muito bem do trajeto que eu percorria de Feliz Natal, até Vera e vice-versa. Eu morava em Feliz Natal e via essas bicicletas no Rio de Janeiro, eu já era praticamente de ciclismo de estrada, quando vi umas bicicletas um tanto quanto diferentes para a época. Eram as tais mountain bike”, relata. Nesta época, ele fazia o trajeto em estrada de chão, afinal, ainda não existia asfalto ligando as cidades.

Segundo ele, o esporte evoluiu muito nos últimos anos. “São muitas as competições realizadas pelo mundo, contribuindo para elevar o nível técnico do esporte e revelar vários ‘pilotos’, que hoje formam a elite competitiva do esporte”, argumenta.

Para ele a bicicleta é de certa forma “estratégica” nos grandes centros, justamente pela facilidade de ir e vir. “Tem crescido a opção por bicicletas para se deslocar nas grandes cidades. Os brasileiros também têm pedalado na hora de viajar e em busca de roteiros de cicloturismo”, pondera.

Ele explica que vê o ciclismo como um proponente para alavancar o segmento de turismo na região. “E que primeiro deve haver uma iniciativa por parte da política da Secretaria de Turismo e regionalização das atividades do setor. O Poder Público deve ter como objetivo desenvolver ações como características naturais e culturais. É preciso criar políticas públicas de turismo”, explana.

“A ascensão do segmento para que seja alavancado o turismo na região, deve remeter às características do relevo, fauna e flora locais. Os trajetos na zona da mata devem passar por diferentes ecossistemas”, argumenta. Ele ainda completa. “O que de repente possa fazer falta no segmento seria mais informações sobre os eventos locais. Sei que isso tem aumentado a cada dia que passa por conta dos meios de comunicação digital, sendo que isso pode agregar força ao segmento”, pontua.

Ele argumenta que o ciclismo é um esporte muito democrático e que incentiva o convívio social. Para ele pedalar em grupo pode ser uma ótima forma de relaxar e deixar o estresse para trás. Além de ajudar a manter as boas relações interpessoais, a atividade ajuda na liberação de endorfina, ou seja, o ciclismo veio para mudar a vida das pessoas que aderem ao esporte.

Ele fala sobre a proposta esportiva do Fenabike. “O evento Fenabike se destaca pela sua versatilidade e ‘Inovação’, o qual é a mola propulsora do segmento, em nossa região, ao qual o cicloturismo tem crescido, sendo o mesmo inserido no nosso meio cultural e social”, finaliza.

Veja também:

→  Incrições do FENABIKE 2019 vão até sexta-feira, dia 22

→  Feliz Natal pode ser sim, uma cidade turística. Vamos nos unir para construir uma cidade mais linda, bela e justa?

→  Ideia inovadora de turismo gastronômico será colocado em prática em Feliz Natal
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp