21/01/2020 às 10h06min - Atualizada em 21/01/2020 às 10h06min

Escola de Itaúba aposta em aula de campo para ensinar bioma amazônico

Adilson Rosa/Seduc - MT
http://www2.seduc.mt.gov.br/-/13633961-escola-de-itauba-aposta-em-aula-de-campo-para-ensinar-bioma-amazonico
Os alunos colocaram em prática o que aprenderam em sala de aula (Foto: Divulgação)
Alunos da Escola Estadual Papa João Paulo II, localizada no município de Itaúba (a 600 quilômetros ao norte da Capital) participam de aula de campo sobre “Bioma Amazônia no Vale das Castanhas”, uma área de floresta nativa. Da aula prática, ocorrida na terça-feira (14.01), participaram estudantes de duas turmas do 8º ano.
 
Os alunos foram visitar o Vale da Castanha, área preservada cujo nome se deve ao grande número de castanheiras presentes no local.
 
Segundo a professora de ciências Sônia Luciano Ferreira, coordenadora da aula de campo, a atividade faz parte do planejamento da disciplina de ciências, cujo tema trabalhado em sala foi sobre o bioma amazônico.
 
“A aula foi bastante produtiva e os alunos ficaram entusiasmados com o que visualizaram. Muitos alunos nascidos no município não conheciam o lugar e não sabiam como a castanha era produzida, embora seja símbolo do município e fonte de economia local”, destaca a professora.
 
Durante a aula de campo, os alunos puderam observar de perto as espécies da flora estudadas em sala de aula. No decorrer do percurso de 40 quilômetros foram realizadas cinco paradas, conforme planejado no roteiro.
 
No entendimento da professora, cada parada era momento de muito aprendizado e muitos questionamentos.  “Os alunos conseguiram perceber a floresta como algo essencial para a população local e também sua importância de forma global. Foi um momento muito gratificante em que os questionamentos foram surgindo e a aula acontecendo a partir da curiosidade de cada aluno”, assinala.
 
Na aula de campo, os alunos também observaram como a pecuária e a monocultura vêm avançando no município. Durante o trajeto, os alunos manifestaram a preocupação com a conservação da floresta quando se depararam uma extensa área de plantação de soja e áreas de pastagens.
 
Segundo o diretor Edinei Gleison da Silva Colhiado, a aula de campo possibilitou também que os alunos compreendessem que é possível utilizar a floresta de forma rentável, sustentável e assim manter a biodiversidade.
 
“A conservação da floresta foi bastante citada durante a aula de campo. Esse é um tema de relevância e que vem sendo trabalhado durante as aulas de ciências com os alunos, pois vivem no bioma amazônia que ganhou um novo olhar, voltado para as espécies de grande valor ambiental e comercial como é o caso da castanha do Brasil”, frisa o diretor.
 
A aula de campo contou com a colaboração dos professores de língua portuguesa Nilson Caires e Sidnéia Gomes e da professora de educação física Marizete Sauer.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp